terça-feira, 20 de março de 2012

Quarta rodada da Taça Rio 2º turno do Campeonato Estadual

A Taça Rio vai chegando na sua fase decisiva e a surpresa continua: Macaé vence o Fluminense e segue líder do Grupo A, com 100% de aproveitamento. Botafogo vence o clássico com o Vasco e chega na segunda colocação, deixando o Flamengo, que venceu o Friburguense, em terceiro. E o Flu, com seus reservas sem vontade, segue perdendo demais na Taça Rio.






Local: Estádio Moça Bonita, no Rio de Janeiro (RJ) 
Data: 17 de março de 2012, sábado 
Público: 1.386 pagantes  Renda: R$ 31.050,00 
Árbitro: Maurício Coelho Júnior (RJ) 
Assistentes: Rodrigo Pereira Joia e Rodrigo Henrique Correa (ambos do RJ) 
Cartões amarelos: Valencia e Anderson (Fluminense); Carlos Alberto e Wallacer (Macaé) 
Gols: MACAÉ: Pipico, aos 12 minutos do primeiro tempo; Wallacer, aos 11, e Josiel, aos 33 minutos do segundo tempo; FLUMINENSE: Matheus Carvalho, aos 44 minutos do segundo tempo

FLUMINENSE: Diego Cavalieri, Bruno (Matheus Carvalho), Anderson, Digão e Carlinhos; Valencia, Jean, Lanzini (Wagner) e Souza; Wellington Nem e Rafael Moura 
Técnico: Abel Braga

MACAÉ: Luis Henrique, Valdir, Ramon, Douglas Assis e Carlos Alberto (Edson); Gedeil (Bruno Barra), Wagner, André Gomes e Wallacer; Pipico e Josiel (Tiago Lima) 
Técnico: Toninho Andrade
E o Fluminense da Taça Rio, comandado pelos reservas seguem dando vexame.
Desta vez a derrota foi para o Macaé, que soma a primeira vitória sobre o clube na história.
Jogando com 6 titulares nem deu pra dizer que foram os reservas, mas alguns jogadores estão abaixo da crítica, como Rafael Moura, Lanzini e Souza. Sem falar no Sóbis, que desta vez não jogou. O que acontece com esse time? Ou melhor com esse elenco? O Flu reforçou o seu plantel pensando nessas situações mesmo, de se dedicar a Libertadores, mas sem esquecer do Estadual. Os objetivos foram conquistados: título da Taça Guanabara e 100% de aproveitamento na competição continental. Poupar os principais jogadores é mais do que natural. Agora, os ditos reservas tem que colaborar, né? O salário que a Unimed paga, acima dos 300 mil reais, não dá pra ficar desmotivado... Aqui se joga com vontade, honrando a camisa. Não quer, a porta da rua é serventia da casa, entenderam?
Na partida contra o Macaé, o adversário se mostrava mais organizado, tocando bem a bola e neutralizando as jogadas pelos flancos do tricolor, que apelou para o chuveirinho. E o primeiro gol adversário saiu de um cruzamento que o baixinho Pipico cabeceou sozinho pra abrir o marcador: 1x0, aos 12 minutos. Depois, Cavalieri defendeu o que seria o segundo gol macaense. 
Gol esse que saiu no segundo tempo, já que a postura do tricolor não mudou. Pipico entrou pela ponta, cruzou a bola, que passou por Josiel, mas não pelo Wallacer, que bateu de fora da área no cantinho: 2x0 aos 11 minutos.
O Flu teve uma discreta melhora, já fazendo o goleiro Luis Henrique  trabalhar. Mas foi o Macaé que aumentou o placar, com Josiel, ele mesmo! Livre de marcação, ele aproveitou mais um cruzamento e de cabeça fez o terceiro, aos 33 minutos: 3x0. Para amenizar um pouco o vexame, Matheus Carvalho marcou o gol de honra tricolor, aos 44 minutos, depois de passe do He-Man. O Macaé chegou a quarta vitória seguida, rumo a vaga na semifinal, enquanto que o Flu soma a terceira derrota em quatro jogos.
Jogadores como Wagner, Souza, Sóbis, Moura tem que entrar e jogar como se fosse jogo de final de Copa do Mundo, senão pode procurar o caminho da roça. Esse é o grande problema de se montar um elenco muito numeroso. Vai ter muito jogador se sentindo desmotivado para seguir jogando.


Não sei como é o ambiente lá nas Laranjeiras, não sei como o Abel administra isso, mas é preocupante essa apatia. Lembremos que daqui a pouco começa o campeonato brasileiro e se o Flu seguir avançado na Libertadores, que é o que todos desejam, muitos desses jogadores faram parte do time titular, pelo menos dos primeiros jogos. E o campeonato nacional é mais importante e mais difícil do que o estadual. Dá pra confiar nesses caras?


Era melhor o Abel colocar os garotos para jogar, estou mesmo a fim de ver em campo os vice-campeões da Copa São Paulo, como Higor, Eduardo, Rafinha e principalmente o Marcos Junio, junto com o Wallace, o Fábio Braga e o Samuel Rosa, que já estão no elenco profissional.
Com certeza, jogariam com mais amor a camisa tricolor.
Acorda aí, Abel, o fracasso do time nas duas competições vai cair na tua conta, afasta logo quem não quer nada com o clube, faça como fez o Cuca em 2009.






Local: Estádio Cláudio Moacyr, em Macaé (RJ)
Data: 18 de março de 2012, domingo
Público: 1.630 pagantes  Renda: R$ 34.995,00
Árbitro: Wagner do Nascimento Magalhães
Assistentes: Silbert Faria Sisquim e Luiz Cláudio Regazzone
Cartões amarelos:Zé Victor (Friburguense); Marcos González (Flamengo)

GOL:
FLAMENGO: Kleberson, aos 35min do segundo tempo

FRIBURGUENSE: Marcos, Sérgio Gomes, Cadão, Diego Guerra e Flavinho; Zé Victor, Lucas, Marcelo (Diego Santos) e Jorge Luiz; Ziquinha (Marquinhos) e Rômulo
Técnico:Gérson Andreotti

FLAMENGO: Felipe, Galhardo, Marcos González, David Bráz e Junior Cesar; Muralha, Luiz Antonio, Willians (Kleberson) e Bottinelli (Negueba); Thomás (Paulo Sérgio) e Diego Maurício
Técnico: Joel Santana
Dramático


Num bom jogo,  surpreendentemente, o Flamengo derrota o Friburguense por 1 X 0, em Macaé, e se mantém na disputa por vaga na semifinal da Taça Rio. 
Apesar do placar magro os dois times fizeram um jogo bem movimentado com algumas oportunidades desperdiçadas de cada lado só isso daria pra definir como foi o jogo.
A escalação do rubro-negro por conta dos vários desfalques ficou recheada de pratas da casa. O time de Nova Friburgo é bem acertado tem até bons jogadores para compôr elenco de times grandes como o zagueiro Diego Guerra e o volante Lucas. O jogo começa com o Fla meio confuso e a bola que Ziquinha mandou na trave ajudou a acordar o time que passou a dominar o meio campo empurrando o Friburguense para defesa, mas faltava agressividade . Diego Mauricio tentava e não tinha opções para tabelar, as poucas vezes que Bottinelli, Galhardo e Thomas se aproximaram conseguiram levar perigo ao gol de Marcos. Numa delas Thomas escapou pela direita, caiu na área e o juiz errou ao marcar ao pênalti que Bottinelli bateu muito mal, o lance seguiu Diego Mauricio chutou e o goleiro estava bem colocado para fazer a defesa.
Diego Mauricio mesmo finalizando muito mal estava bem no jogo levando vantagem sobre os Highlanders: Sérgio Gomes e Cadão. Ele deixou Bottinelli na boa para se redimir mas o argentino mandou na trave aliás a segunda na trave, não era dia do rapaz, logo passou a ser vaiado. Joel mandou dois renegados para o jogo Paulo Sérgio e Kleberson que substituiram Willians e Thomas. E deu certo! Mas antes disso, Rômulo chutou outra vez na trave. Passe primoroso de Paulo Sérgio para Kleberson na área e o Penta não desperdiça. 
Negueba ainda entrou no lugar do argentino e não fez muita coisa. O garoto precisa ser trabalhado, treinar fundamentos essenciais como passe e chute para que possa render melhor entre os profissionais. Ainda bem que o gol saiu aos 36 min entretanto mais um susto pra conta no gol bem anulado de Lucas que estava mesmo impedido.
O ex-renegado resolveu mais uma vez e que continue tentando recuperar o tempo perdido!






Local: Estádio João Havelange, Rio de Janeiro (RJ) 
Data: 18 de março de 2012
Público: 8.190,00   Renda: R$ 231.345,00
Árbitro: João Batista de Arruda (RJ) 
Assistentes: Wagner de Almeida Santos e Jackson dos Santos (ambos do RJ) 
Cartões amarelos: Antônio Carlos, Marcelo Mattos e Marcio Azevedo (Botafogo); Dieyson, Diego Souza, Allan, Fagner, Fellipe Bastos e Rodolfo (Vasco) 
GOLS: 
BOTAFOGO: Fellype Gabriel, aos 33 e 37 minutos do primeiro tempo e 26 minutos do segundo tempo
VASCO: Fellipe Bastos, aos 3 minutos do segundo tempo

BOTAFOGO: Jéfferson, Lucas, Antônio Carlos, Fábio Ferreira e Márcio Azevedo; Marcelo Mattos, Renato, Elkeson (Caio), Fellype Gabriel (Lucas Zen) e Andrezinho; Herrera (Jobson) 
Técnico: Oswaldo de Oliveira

VASCO: Fernando Prass, Fagner, Rodolfo, Douglas e Dieyson; Fellipe Bastos, Rômulo, Allan (Willian Barbio) e Juninho Pernambucano; Diego Souza e Eder Luis
Técnico: Cristóvão Borges

Muito bom este Clássico! 

Gostei muito do Botafogo neste jogo não só pela vitória, mas por como se comportou o time sem o Loco Abreu.

Com a volta de Elkeson e  Andrezinho o Fogão foi um time mais compacto e com um meio campo muito forte e habilidoso, e tirando qualquer dúvida sobre se valeu a pena trazer Fellype Gabriel do Japão, ele faz os três gols da vitória sobre o time do Vasco.
O Fogão começou muito bem o jogo, já ditando as ações da partida . O Vasco estava meio perdido mesmo com um time reforçado com Diego Souza, Fagner, Romulo e Eder Luiz que vinham de lesão.
O Botafogo foi mais forte no início do jogo e com passes rápidos e tabelas envolventes, mas, sem levar muito perigo a meta vascaína, que só foi ameaçada com as cabeçadas do zagueiro Antonio Carlos,  já que Loco Abreu com dores foi vetado da partida coube a ele fazer com que os cruzamentos fossem aproveitados, mas numa troca de passes na área do Vasco, Fellype Gabriel acerta um lindo chute pra fazer um a zero aos 33minutos e aos 37 fez seu segundo gol num bate-rebate entre ele Elkeson e os zagueiros do Vasco que sobrou pra ele na cara do Fernando Prass.
Só no segundo tempo o Vasco foi ameaçar o gol do Glorioso com uma falta batida por Felipe Bastos que acertou um pombo sem asas na gaveta diminuindo pro time da colina.
Prevendo uma melhora do Vasco o técnico Oswaldo de Oliveira mexe trocando Herrera por Jóbson que deu mais velocidade ao ataque alvinegro e dá certo com uma jogada que começou num lateral batido por Márcio Azevedo, Jóbson protege a bola e toca pra pequena área, Andrezinho passa por ela mas Fellype Gabriel toca pras redes marcando seu terceiro gol no jogo, e um pênalti mal marcado pelo árbitro quase dava um novo ânimo ao Vasco, mas Juninho bateu mal e Jefferson defendeu.
O Botafogo se mantém na segunda colocação do Grupo A da Taça Rio, com dez pontos, o líder é o Macaé, que soma 12 pontos, o próximo jogo é contra o Duque de Caxias no sábado.
Vamos lá Fogão!!!


Um jogo meio confuso,mas Botafogo saiu com a vitória mais que obrigatória. 3x1 Botafogo. Vasco da Gama teve muitos problemas e principalmente na defesa! Jogou com um time desfalcado e mesmo assim fizeram de tudo pra pelo menos sair um empate! Mas não foi dessa vez...
Vasco da Gama está se focando mais na Libertadores e essa é a importância de agora. 
Saudações vascaínas!

VALEU GALERA, ATÉ A PRÓXIMA!

Nenhum comentário:

Postar um comentário